OUTSIDE | Breaking News: Avril Lavigne não morreu!

02 nov OUTSIDE | Breaking News: Avril Lavigne não morreu!


Hello… It’s me! Calma, não estamos aqui para falar da Adele. Hoje, nosso papo é sério!

2 de novembro de 2015, mais conhecido no Brasil como Dia de Finados, e a OUTSIDE vem, oficialmente, nesta oportunidade, confortar os fãs da cantora Avril Lavigne, que faleceu há cerca de 8 ou 9 anos. A causa mortis? Uma publicação em um blog (provavelmente criado entre 2007 e 2008) feito por um fã que, um dia, acordou entediado e resolveu criar uma teoria absurda para dar uma “bagunçada” na cabeça de todo mundo! Mas como diz minha mãe: Eu não sou todo mundo…

E como todo mundo eu não sou, a única coisa que eu sei é que: Avril Lavigne está viva, vivíssima! Eu sei também que ela continua linda, podre de rica e que eu nunca chegarei aos pés dela, mas isso não vem ao caso.

Para tentar convencer você, querido fã que já está quase indo no cemitério deixar flores em homenagem a Avril, de que a bonita está viva, o post de hoje está cheio de algo que está em falta no tal do blog: Provas? Não… Porque não conseguimos um exame de DNA até o fechamento dessa matéria. Mas temos coerência e sensatez, que hoje em dia são itens raros! E quando você terminar de ler, vai ver que a única coisa que está morta aqui é essa teoria maravilhosamente idiota.

Então, vamos lá…

THE BEGINNING

De acordo com a teoria, por conta do grande sucesso e, consequentemente, a pressão que passou a sofrer por conta da fama, Avril entrou em depressão. A morte dela é simulada tendo como base a letra de “Mobile” , que, segundo a teoria, não significa nem “móvel” e nem “inconstante”, mas objetos que ficam pendurados no teto das casas. Mas gente…

Quando a Avril escreveu “Mobile“, ela não tinha a menor ideia de que o “Let Go” faria tanto sucesso, logo não estava ciente da pressão que sofreria por conta disso. Ou seja, ela não sabia que iria querer se matar! Não é meio ilógico uma pessoa escrever sobre como ela supostamente tiraria a própria vida se ela nem sequer sabia das situações pelas quais passaria para querer tomar tal atitude? A menos que ela fosse a mãe Diná, aí a conversa é outra…

Se liguem no seguinte: as músicas do “Let Go” não provam PN dessa teoria aí! Ela não sabia o que estava por vir!  Não venham querer estragar uma das minhas músicas favoritas do álbum por causa dessa palhaçada. Valeu, falou!

A menina não pode nem compor uma música sobre sair de Napanee e ir pra Nova York, tem é que morrer logo. Eu hein!

Mas, então, a Avril morreu, certo? (Errado! Mas eu preciso continuar o post!) Agora, quem assume é o Aéc… Não! Quem assume é a…

MELISSA VANDELLA

Que segundo a teoria, se tornou sósia da Avril na era “Let Go” para que pudesse despistar os paparazzis. Eu não sei se vocês já fizeram esse questionamento, mas por que esse nome? Por que Melissa Vandella? Calma que tem uma explicação.

Há cerca de dois anos, a Avril Lavigne Foundation lançou uma campanha que funcionava mais ou menos assim: quem doasse X doláres ganharia uma foto da Avril com o seu nome, e a medida que a doação fosse maior, poderia ganhar outros brindes. Então, teve uma fã chamada Melissa, dona do Avril-L.org, que fez a tal doação generosa e ganhou uma foto com o seu nome escrito na mão da Avril, ela inclusive agradeceu no Twitter. O mesmo aconteceu com nosso site-irmão Avril Bandaids Italia.

Foto da Avril em agradecimento à Melissa, que doou para a Avril Foundation.
« 1 de 3 »

Quem entrou no blog da teoria com certeza viu que o autor usa essa foto para argumentar a existência de Melissa Vandella. A verdade mesmo é que essa foto não tem nada a ver com nada disso, gente! Trata-se de um brinde que uma fã ganhou por ter efetuado a doação. Se o dono (a) da teoria tivesse doado, poderia ter ganhado uma também. Mas né… Preferiu escrever merda a fazer algo realmente útil na vida.

O nome “Melissa”, de acordo com o blog dos absurdos, também é por causa do filme de terror “Hauting Melissa“, lançado em 2013 e que Avril divulgou uma vez no Twitter. Parei esse tópico aqui, viu? Porque a pessoa vem me dizer que Melissa existe desde 2002 com base em filme e em uma publicação que só existem desde 2013. E sim, ele só começou a falar dessa wholissa depois que o filme surgiu. Conveniente, não?

Resumindo: a pessoa não pode nem divulgar um filme, tem é que morrer logo.

E quanto aos 12 sinais de que Avril está morta…

01. ALTURA

Bom, eu lembro de ver sites e revistas da época que também diziam que Avril tinha 1,55 de altura. Então, aqui a escolha é sua: em quem você prefere acreditar?

Eu, particularmente, não acredito em ninguém e no próximo Meet&Greet levarei uma fita métrica para medir a porra da altura dela.

02. MUDANÇA NA VOZ

De acordo com a teoria, a voz da “verdadeira” Avril soava de uma forma mais natural, enquanto a voz da Avril “falsa” é completamente “maquiada”.

Mas isso não quer dizer que a Avril esteja morta, não é mesmo? Existe uma coisinha chamada técnica vocal e que, acreditamos, Avril não possuía no início da sua carreira. A voz dela era mais grossa na era “Let Go“, porém esse não era o seu tom real, em outras palavras, ela forçava um tom que não era exatamente o dela, por pura inexperiência!

Mas se vocês querem mesmo saber, a voz da Avril não ficou fina, ela sempre foi assim. Procura ouvir as performances ao vivo de 2002, e até mesmo o próprio “Let Go” com mais atenção, que você vai entender o que estamos falando. As b-sides também são um ótimo exemplo de que Avril tem a voz mais aguda. Se liguem aí no play de “Why”:

Gritar, cantar músicas fora da zona se conforto sem aquecimento e utilizá-la em excesso, por exemplo, são os motivos mais comuns para que ela possa ter começado a ter aulas de canto e aprendido a cantar no tom certo, aprendendo, assim, a conhecer melhor a sua voz.

A pessoa não pode nem melhorar a voz, tem é que morrer logo.

03. NARIZ

Das duas uma: ou a Avril fez uma plástica (dinheiro, dinheiro! Pra quê te quero?) ou ela usa maquiagem para poder afinar o nariz, porque, sim, isso é possível, amigos (Saiba como)! Aliás, arrisco dizer que uma boa maquiagem faz mais milagre do que plástica. No caso da Avril, inclusive, aposto nisso! Por que? Porque aquela batata que andava com a Avril em 2002 é vista até os dias atuais na cara dela. Vejam vocês mesmo:

potato1
Foto de 2003, com batata.
« 1 de 9 »

Lição de hoje: Pegar duas fotos de ângulos e situações diferentes não é comparar. Quer comparar? Então, faz direito! A pessoa não pode nem usufruir dos benefícios estéticos, tem é que morrer logo.

04. BEST YEARS OF OUR LIVES

Não sei como isso funciona no mundo de vocês, mas no meu, amigos brigam de vez em quando, amizades entram em hiatus e isso nem sempre significa que alguém morreu. Claramente, no mundo da criatura que criou essa estória toda, a pessoa não pode escrever uma música para a melhor amiga sobre o que viveram juntos (e sobre um possível afastamento) se essa amiga ainda estiver viva, né? Mundo estranho…

Imagina se a Taylor Swift tivesse que esperar todo mundo morrer para finalmente escrever suas indiretas músicas? Certamente não estaria ganhando tanto dinheiro. Inclusive, nosso boleto acabou de chegar!bloggif_5636d322c5e3f

05. CALIGRAFIA

Todo mundo muda a caligrafia, gente! Ou pra melhor ou pra pior. No meu caso, por exemplo, é pra pior mesmo. E se vocês querem mesmo saber, ainda não encontrei a minha rubrica perfeita e elas (sim, tenho mais de uma) estão em constante modificação.

Quer dizer, a pessoa não pode nem mudar a caligrafia, tem é que morrer logo.

06. MUDANÇA DE ESTILO

Não sei como dizer isso sem que pareça uma ofensa, mas se você ainda hoje veste as mesmas roupas que usava há 13 anos, saia do coma, por favor, e vai ali pro outro lado da rua só pra eu testar aqui uma coisinha…

Sério, gente! Quem achou mesmo que Avril iria passar a vida toda usando calça larga e as gravatas do pai dela? Saiam do buraco, alices!

07. ROUPAS

A pessoa não sabe mais o que inventar e faz o que? Repete os mesmos “argumentos” em loop. Então, como eu não quero ter que desenhar o que eu disse no tópico anterior, vou resumir: a pessoa não pode nem ser rica e usufruir das milhões de opções de cores e estilos  de roupa que a moda oferece, tem é que morrer logo.

08. ESTILO POP

Muitos podem se chocar com a notícia que eu vou dar agora, mas é a verdade: apesar do visual de adolescente moleca e rebelde, o “Let Go” não é um álbum de rock. É pop, amigos. Um pop diferente do que costumava tocar na época, mas, ainda assim, pop! Pop rock, digamos, mas, ainda assim, pop! “Ah, mas o ‘Under My Skin’ tem um som mais pesado, posso ouvir guitarras nele”, você pode me questionar. Mas se vamos falar de guitarras, eu gostaria de te dar mais uma informação que pode ser difícil de absorver: Sonoramente, o “The Best Damn Thing” é o álbum em que Avril Lavigne mais usou e abusou da guitarra em suas músicas. Pegue um álbum qualquer do Blink 182 ou, sei lá, do Simple Plan e imagine uma mulher cantando: sim, você vai lembrar da sonoridade do “The Best Damn Thing”.

Então, nessa altura do campeonato, não sei mais se a pessoa está julgando a mudança de estilo por causa da sonoridade ou porque ela escolheu rosa como a cor principal de uma era. Deve ser o mesmo tipo de pessoa que acha que rosa é cor de menina e azul é cor de menino… Dá pra levar à sério?

Enfim, se você quer dar uma mudada e explorar novas coisas, fique sabendo que não é possível. Você tem mesmo é que morrer e ser substituído.

09. EM FRENTE ÀS CÂMERAS

A teoria diz que a “verdadeira Avril” jamais iria mostrar o corpo em frente às câmeras. Agora me digam: quando ela tira foto, ela mostra o quê que não seja o corpo? Na moral…

Se você é inteligente, você deve ter entendido que, quando ela falou sobre “não mostrar o corpo”, ela estava falando sobre utilizá-lo de forma vulgar para tentar fazer sucesso. Tô aqui tentando lembrar de quando ela apareceu vulgarizando em programas de TV, em shows ou em algum ensaio fotográfico… E, pasmem, mesmo sendo fã há muitos anos, não consegui lembrar simplesmente porque… ISSO NUNCA ACONTECEU.

tumblr_n2lmjev5af1t0vbemo1_500

Então, se você é uma pessoa bonita, ou melhor, linda pra caralho, naturalmente sexy e está finalmente se sentindo mais confortável com o próprio corpo a ponto de usar a roupa que lhe der na telha, morra logo. Porque se você sair assim, vão dizer que você está querendo aparecer às custas da sua beleza.

10. ENTREVISTA PARA O PÂNICO NA BAND

Se passar a mão no cabelo, na orelha, no queixo e olhar para baixo durante entrevistas for uma prova de que Avril estava mentindo nessa entrevista, então eu começo a achar que aquela Avril de 2002 também era uma sósia. Basta procurar no Youtube pelas entrevistas dela no início da carreira para ver que ela tem essa mania de pegar no cabelo e na orelha e olhar pra baixo SINCE EVER!

y502oz yD57bG

Agora me diga você: se te fazem uma pergunta muito idiota sobre algo mais idiota ainda e você precisa ser educado com quem perguntou, qual a melhor opção? Ignorar, fingir que não ouviu, mudar o assunto. Eu faço isso quase todo dia, então porque Avril não pode fazer isso sem ter que morrer antes?

11. MARCAS DE NASCENÇA

Se em nós, reles mortais, as espinhas não duram pra sempre, na Avril é que não iam durar. Então, se uma espinha maldita fez morada em cima da sobrancelha dela por alguns dias e foi clicada por paparazzis, isso não quer dizer que ela deverá ficar lá pra sempre. Basta googlar as fotos da mesma época pra ver que nem sempre o “sinal de nascença” que a sósia esqueceu de copiar esteve lá…

12. LETRAS DO UNDER MY SKIN

A partir do momento que a letra de “Mobile”, que é a “prova principal”, não faz sentido algum nessa estória, as outras letras como referência para essa teoria também não fazem. “Mobile” foi a ponte, e sem ela as letras do UMS não fazem o menor sentido. Fatality!

THE END

É isso aí! O post dessa edição ficou grande, né? Pois é! Mas vocês leram aquele blog enorme com aquela teoria, então não adianta reclamar dessa postagem aqui.

Esse assunto de que a Avril morreu e foi substituída tinha entrado em hiatus, mas, de um tempinho pra cá, voltou com tudo. Nós só tentamos mostrar pra galera que insiste em acreditar nessa teoria que é tudo uma bobeira! Até o autor já disse que inventou tudo isso apenas para “dar uma lição em quem acredita em tudo que lê na internet”, e ainda tem gente que continua a forçar a barra. Se preservem!

A pessoa que escreveu essa teoria é “anti-TBDT”, e isso é um fato. Não aceitou a ideia de que a Avril deixou de andar em um skate e usar calças largas e começou a usar roupas da cor rosa e quis achar uma razão pra justificar isso, pra jogar pra fora toda a revolta do momento. Avril agora canta até música de boneca, que dirá usar roupas cor de rosa. O meu recado para o criador dessa teoria é o seguinte: vem pra seita! Aceita que dói menos!

E antes de terminar, eu vou deixar aqui mais um questionamento:

Já pararam pra pensar no dinheiro que essa pessoa está ganhando nas visualizações no blog? E vocês aí acreditando enquanto ele está ganhando dinheiro…

tumblr_n4f18n2mDr1rthl45o1_500

Tags:




15.091 views