Anything But Ordinary entre as 100 melhores faixas deep cut do século 21 pela Billboard

21 nov Anything But Ordinary entre as 100 melhores faixas deep cut do século 21 pela Billboard

São 15 anos desde o lançamento do primeiro álbum de Avril Lavigne, Let Go, porém nada impede de o mesmo continuar sendo lembrado pela mídia até os dias de hoje. O mais recente revival aconteceu nesta semana quando a Billboard norte-americana elegeu as 100 melhores faixas deep cut de artistas pop do século 21. Uma faixa deep cut nada mais é que uma música de um álbum que não se tornou single ou teve videoclipe.

Além de Avril, outros grandes nomes da música figuram na lista como Adele, Rihanna, Bruno Mars e Beyoncé, que ficou com o topo. A responsável por representar a canadense foi a queridinha dos fãs, Anything But Ordinary. Leia abaixo o que o site comentou da música:

É difícil um álbum de estréia pop-rock ser mais satisfatório e completo que o Let Go de Avril Lavigne. Com singles de angústia como Complicated e músicas de amor grunge-pop atemporais como Sk8er Boi, o álbum de 2002 definiu a longa carreira de Lavigne. Enquanto um punhado das faixas menos louvadas do álbum, se não todas, poderiam ter aparecido nesta lista, Anything But Ordinary se destaca a partir da frase de abertura muito real: ‘Às vezes eu fico tão estranha, até enlouqueço comigo mesma’. Alegar ser ‘qualquer coisa, menos comum’ é um desejo atemporal e permite que a música permaneça tão forte até hoje, enquanto o grito de guerra de ‘É suficiente?’, sustentando o refrão, é quase impossível de resistir.

Confira a lista completa aqui.





29 views